Israel

200 novos imigrantes da França, Rússia, Argentina, Brasil, Venezuela chegaram em Israel em voos de agência judaica

18 de julho de 2019

Um total de 200 novos Olim da França, Rússia, Argentina, Brasil e Venezuela desembarcaram em Israel na quarta-feira, 17 de julho, em voos especiais organizados pela Agência Judaica para Israel.

Os recém-chegados – incluindo 70 crianças que entrarão no sistema educacional israelense quando a escola começar após as férias de verão – foram recebidos no Aeroporto Ben-Gurion com uma recepção festiva chamada “Escolhendo Israel”, organizada pela Agência Judaica, o Ministério da Aliá e Integração de Israel. e Keren Hayesod-United Israel Appeal.

O presidente da Agência Judaica, Yitzchak Herzog, disse aos novos imigrantes na cerimônia de boas-vindas: “Em nome do povo judeu em todo o mundo, estou orgulhoso e animado em receber 200 novos Olim que acabaram de chegar em sua pátria histórica. Também estamos celebrando a chegada dos milhares de novos Olim que chegam a Israel neste verão. Estou especialmente entusiasmada por receber duas famílias que, com a ajuda da Agência Judaica, fizeram uma longa e secreta jornada da Venezuela.

“A Agência Judaica trabalha em todo o mundo, inclusive em países com complicados desafios geopolíticos e de segurança, para garantir a segurança dos judeus em todos os lugares. A Agência Judaica ajudará esses novos imigrantes a se estabelecerem em centros de absorção em todo o território de Israel e, com a ajuda do povo de Israel, permitir-lhes-ão fazer parte do rico mosaico da vida de Israel. Desejo-lhes muito sucesso.

Outros dignitários que acolheram os Olim incluíram Rishon L’Tzion HaGaon HaRav Yitschak Yosef Shlita, Ministro de Aliyah Yoav Gallant e Presidente Mundial do Keren Hayesod-UIA Sam Grundwerg. Além do novo Olim, a recepção contou com a participação de 200 jovens adultos de 18 a 35 anos que se mudaram recentemente para Israel de 27 países e estão participando de programas especiais para novos imigrantes patrocinados pela Agência Judaica e pelo Ministério da Aliyah.

100 da Olim de quarta-feira chegaram da França no vôo 100, incluindo jovens famílias parisienses que se estabelecerão em Jerusalém, Netanya e Tel Aviv. O imigrante mais jovem no vôo tinha 2 meses de idade e 35 crianças em idade escolar faziam parte do grupo. Os Olim vêm a Israel enquanto os judeus franceses continuam lutando contra o crescente anti-semitismo.

Entre as centenas de imigrantes entusiasmados, duas famílias da comunidade judaica da Venezuela também fizeram a Aliyah. Segundo dados da Agência Judaica, nos últimos dois anos (2017-2018) cerca de 330 imigrantes chegaram do país sul-americano e outros 60 imigraram desde o início de 2019.

Também estavam presentes no voo brasileiros e argentinos solteiros que participavam do programa Aliyah da Agência Judaica para jovens adultos. Este grupo está programado para participar de estudos intensivos de língua hebraica (ulpan) por vários meses, e depois iniciar programas de emprego e ensino superior em Israel.

Além disso, quase 80 novos imigrantes chegaram na quarta-feira em um voo separado da Rússia. Primeiramente vindos de Moscou, o grupo incluiu 25 crianças em idade escolar. A maioria das famílias de imigrantes russos se estabelecerá em Tel Aviv, Ashdod e Rishon L’Tzion.

Ministro Gallant: “Tenho o prazer de receber 200 novos imigrantes de três continentes hoje, incluindo jovens que logo se alistarão no IDF e dezenas de crianças e jovens adultos que se unirão ao sistema educacional israelense em setembro. A absorção de imigrantes de todo o mundo em Israel é essencial para fortalecer o país e o povo judeu. Temos visto um aumento de 25% até agora em Aliyah este ano desde o ano passado, e o Ministério faz tudo o que está ao seu alcance para permitir que esses imigrantes se aclimatem com sucesso em Israel ”.

One Reply to “200 novos imigrantes da França, Rússia, Argentina, Brasil, Venezuela chegaram em Israel em voos de agência judaica

  1. Israel tem uma política de trazer muitos judeus do mundo todo para a Terra Prometida.Nossos dados dizem que em 2018 32.600 pessoas imigraram para Israel(10,500 vieram da Rússia).Há um problema aqui:muitos desses imigrantes não são considerados judeus pelo Rabino Chefe de Israel por não possuírem um ascendente materno judeu,conforme determina a ‘Halacá’,o código judaico de conduta religiosa.
    Querendo ou não,descendentes de judeus retornam do mundo inteiro para Israel.Isso é sinal dos tempos.
    “Ouvi a Palavra do SENHOR,ó nações,e anunciai nas terras longínquas do mar,e dizei:Aquele que espalhou a Israel o congregará e o guardará,como o pastor a seu rebanho”(Jr 31.10).Glória a Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *