Notícias Locais

Naftali Bennett diz que os planos econômicos do líder trabalhista poderiam “transformar Israel na Venezuela”

O ex-ministro da Educação e membro do recém-formado partido de direita “Yemina”, Naftali Bennett, criticou duramente o plano econômico do atual líder do Partido Trabalhista “Avodá”, Amir Peretz.

Bennett disse que os projetos do líder do Partido Trabalhista eram “extremistas socialistas” e advertiu que “não devemos permitir que Peretz transforme Israel na Venezuela”. 

O ex-ministro da Educação disse que “a mais clara, imediata e maior ameaça que enfrenta Israel não é o Irã ou o Hezbollah, mas que eles o transformam em um país socialista atrasado sob um ministro das Finanças, como Amir Peretz”. 

Bennett disse que, embora “acredite que a intenção de Amir Peretz é fazer o bem, às vezes boas intenções levam a catástrofes”.

“Um socialismo extremista que converte Israel da Suíça do Oriente Médio para a Venezuela afetará a força econômica e nacional de Israel e impedirá que centenas de milhares de judeus imigrem para um país frágil e fracassado”. 

Peretz respondeu às críticas de Bennett, que ele descreveu como “ilusórias e desconectadas, que Israel certamente será um país apenas para milionários”. 

Na segunda-feira, Amir Peretz apresentou um novo projeto econômico que, em suas palavras, busca pôr fim ao abandono dos cidadãos de Israel. 

“É verdade que Israel tem uma classificação de crédito AA, mas a família israelense sofre de uma classificação BB”, explicou ele.

O líder do Partido Trabalhista “Avodá” prometeu elevar o salário mínimo a 40 shekels (cerca de 11,5 dólares) por hora em vez dos 29,12 shekels de hoje, garantir educação gratuita desde o nascimento, aumentar a aposentadoria mensal para aposentados e deficientes. bem como a construção de 200.000 casas.

One Reply to “Naftali Bennett diz que os planos econômicos do líder trabalhista poderiam “transformar Israel na Venezuela”

  1. Eu desconheço uma doutrina socialista que beneficie o povo.O que o socialismo faz mesmo é destruir o povo economicamente quase degradando-o em direção à miséria e dependência de um governo geralmente corrupto que o transforme em escravo.
    É semelhante a essa diabólica ‘teologia da prosperidade’ onde só os pastores e líderes ficam milionários à custa da exploração de bobos na fé.Já vi gente passar fome para dar dinheiro para pastor,já vi famílias se endividarem e nunca mais saírem da dívida para poder agradar exigências de pastores que queriam mais arrecadação financeira e ameaçaram com o ‘fogo do inferno’ quem não contribuíssem.
    O governante tem de governar para beneficiar o povo.
    “Nos lábios do rei se acham decisões autorizadas;no julgar não transgrida,poi,a sua boca”(Pv 16.10).O governante não pode transgredir a lei de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *