Gaza Israel

Milhares de palestinos participam de protestos semanais ao longo da fronteira de Gaza

Manifestantes atacam soldados com artefatos explosivos, tentam sabotar a cerca, e alguns feridos por disparos das IDF

Manifestantes palestinos colidem com as forças israelenses em uma manifestação ao longo da fronteira de Gaza perto da cidade de Gaza, em 6 de setembro de 2019 (Hassan Jedi / Flash90)

Arquivo: manifestantes palestinos colidem com as forças israelenses em uma manifestação ao longo da fronteira de Gaza perto da cidade de Gaza, 6 de setembro de 2019. (Hassan Jedi / Flash90)

Vários milhares de palestinos estão participando de protestos semanais ao longo da fronteira da Faixa de Gaza com Israel na sexta-feira à tarde.

Segundo o site de notícias de Walla, alguns dos manifestantes atacaram soldados israelenses com dispositivos explosivos improvisados, e outros tentaram sabotar a cerca de segurança.

Os palestinos estavam relatando que vários foram feridos pelo fogo militar israelense.

As manifestações acontecem após uma semana em que sete palestinos ficaram feridos quando um foguete disparado da Faixa de Israel explodiu perto de uma casa dentro do enclave costeiro.

Testemunhas oculares palestinas disseram que dois dos três foguetes atingiram uma casa na cidade de Rafah na quarta-feira, e um terceiro caiu perto da cerca que separa Israel da Faixa de Gaza.

Na sexta-feira passada, vários milhares de palestinos protestaram ao longo da fronteira de Gaza, depois que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu alertou que a guerra com grupos terroristas na Faixa de Gaza poderia começar “a qualquer momento”.

Cerca de 4.000 pessoas participaram das manifestações, com várias centenas de tumultos e lançamentos de pedras e artefatos explosivos nas tropas das Forças de Defesa de Israel, que responderam com gás lacrimogêneo e ocasionais disparos vivos.

O Ministério da Saúde de Gaza, administrado pelo Hamas, disse que 30 pessoas foram feridas, incluindo 15 de fogo vivo.

No início do mês, dois adolescentes palestinos foram mortos em confrontos que a IDF chamou de “especialmente violentos”.

2 Replies to “Milhares de palestinos participam de protestos semanais ao longo da fronteira de Gaza

  1. Até quando Israel ficará tolerando essas tentativas de infiltração no seu território com pessoas atirando artefatos explosivos,granadas,bombas incendiárias e outros apetrechos contra os soldados e ainda têm a ‘cara-de-pau’ de falarem que são ”manifestações’.Não são manifestações,e sim,agressões.
    Israel tem o direito de se defender!
    E,a meu ver,deveria responder de verdade,com dureza.Israel está muito mole demais.Se a cada ‘manifestação agressiva’ Israel exterminasse uns 10 -20 terroristas,a coisa seria bem diferente!
    “Deus meu,em ti confio,não seja eu envergonhado,nem exultem sobre mim os meus inimigos”(Sl 25.2).

  2. israel é o país que tem mais condenações na Comissão de Direitos humanos da ONU, israel ocupa os territórios palestinos e estabelece colônias nas terras dos árabes em desrespeito às normas da ONU, centenas de crianças palestinas sao presas e torturadas em israel,
    existem mais de 5 mil palestinos presos em israel sem direito a advogado e em prisões secretas onde são submetidos a torturas até a morte,
    judeus promoveram maiores massacres contra os palestinos como Sabra e Chatila no Libano em 1982 e Deir Yassin em 1948 assassinando deliberadamente homens , crianças, mulheres grávidas, etc os judeus sionistas atacam de madrugada as casas dos palestinos e queimaram e mataram uma familia inteira em 2015 com coquetel molotov,
    israel usa seus tanques e buldozzers para destruir as casas dos palestinos inclusive com pessoas dentro, não respeitam famílias , muitos ficam sem casa para morar,
    , judeus atacaram ano passado uma igreja católica e incendiaram o prédio , a Faixa de Gaza é uma verdadeira prisão as pessoas não podem sair de lá e viajar para visitar familiares, mulheres palestinas grávidas são impedidas de ir aos hospitais para terem seus filhos, a marinha de israel não deixa os palestinos pescar no Mediterrâneo, a marinha de israel dispara rajadas de metralhadora contra pescadores e seus humildes barcos,
    as lavouras dos palestinos são envenenadas por israel para eles não terem alimentos, em 2014 a aviação de israel bombardeou hospitais e escolas da ONU em Gaza assassinado 2400 pessoas, muitas crianças morreram incineradas quando dormiam nas escolas da ONU, o
    governo de israel cortou o fornecimento de gás e eletricidade para deixar os
    palestinos morrerem de fome e de frio. O sionismo é muito pior
    que o nazismo. como alguém pode defender esse politica criminosa de israel??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *