Mais

Bella Hadid critica Bennett por causa de alegados comentários anti-árabes no passado

‘Se você sabe alguma coisa sobre Netanyahu, Bennett não é melhor’, afirma o modelo e crítico de Israel; ela critica Mansour Abbas por ingressar no ‘regime do apartheid’

A coleção Oscar De la Renta é modelada por Bella Hadid durante a Fashion Week, segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020, em Nova York.  (AP Photo / Eduardo Munoz Alvarez)

A coleção Oscar De la Renta é modelada por Bella Hadid durante a Fashion Week, segunda-feira, 10 de fevereiro de 2020, em Nova York.

A modelo e ativista Bella Hadid lançou uma série de postagens no Instagram esta semana criticando o novo primeiro-ministro Naftali Bennett.

Hadid, que nasceu nos Estados Unidos de pai palestino, compartilhou duras críticas a Bennett com seus 43 milhões de influenciadores do Instagram na segunda e terça-feira.

“Se você sabe alguma coisa sobre [o ex-primeiro-ministro Benjamin] Netanyahu, sabe que Bennett não é melhor”, escreveu ela em uma história compartilhando uma postagem sobre Bennett do relato “Vamos Conversar sobre a Palestina”. Hadid acrescentou: “Esta é uma perda / perda para todas as partes envolvidas.”

O post de “Vamos Falar sobre a Palestina” acusava o líder do Partido Ra’am Mansour Abbas, que fez história ao ingressar na coalizão liderada por Bennett, de trair seu povo: “Em vez de exaltar os palestinos, Abbas se tornou parte do regime do apartheid matando e expulsando eles.” O post prossegue dizendo que Bennett “continuará o regime de apartheid brutal do estado e seguirá políticas semelhantes de colonialismo, etnonacionalismo e perseguição”.

Hadid também compartilhou uma citação atribuída a Bennett, onde ele supostamente disse: “Eu matei muitos árabes na minha vida e não há problema com isso”. Hadid escreveu: “É quase inacreditável. Simplesmente triste, na verdade. Simplesmente triste. ”

Hadid e sua irmã, Gigi, que são supermodelos famosas e influenciadoras do Instagram, foram duramente críticas a Israel durante o conflito de Gaza no mês passado.

Bella compartilhou postagens acusando Israel de apartheid e alegando que Israel comete “crimes contra a humanidade de apartheid e perseguição”. Ela também escreveu que o conflito “é sobre colonização israelense, limpeza étnica, ocupação militar e apartheid pelo povo palestino que já dura ANOS!”

Gigi, que tem 66 milhões de seguidores no Instagram, escreveu durante o recente surto que: “Não se pode defender a igualdade racial, os direitos LGBT e das mulheres, condenar regimes corruptos e abusivos e outras injustiças e ainda optar por ignorar a opressão palestina”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *