Eleições Mais Política

Estes são os princípios-chave delineados do novo governo

Como todos os acordos de coalizão foram submetidos ao Secretariado do Knesset, Yamina e Yesh Atid apresentam os princípios-chave do governo

Princípios-chave descritos no acordo de coalizão e documentos básicos do Governo de Unidade:

  • O Ministério de Assuntos Digitais, o Ministério de Águas, o Ministério de Promoção Comunitária, o Ministério de Assuntos Estratégicos – serão encerrados.
  • O estabelecimento de um inquérito estatal para investigar o desastre no Monte Meron.

Assuntos relativos à vida diária em Israel:

  • Construção de 2 hospitais – no Negev e na Galiléia.
  • Criação de um aeroporto adicional.
  • Criação de uma universidade na Galiléia.
  • Estabelecimento de um orçamento para os alunos não financiados na Ariel University.
  • Plano geral de transporte na Judéia e Samaria e no Vale do Jordão.
  • Promoção de um plano nacional de fortalecimento e desenvolvimento do norte de Israel.
  • Definir acréscimos anuais à cesta de serviços de saúde com a finalidade de fornecer medicamentos, equipamentos e tecnologias médicas adicionais.
  • Assistência para a indústria hoteleira e turística em função da crise da Corona, incluindo: redução de impostos, folga flexível e compensação para novos negócios.
  • Promover um programa para erradicar o crime no setor árabe.
  • Aumentar o subsídio de apoio à renda para idosos para 70% do salário mínimo.
  • Legislação da Lei de Serviços Previdenciários para Pessoas com Deficiência, junto com o incentivo ao uso da linguagem de sinais.
  • Promover reformas e implementar medidas adicionais para veteranos das FDI com deficiências físicas e mentais.
  • Estabelecimento de um sistema de emergência para mulheres em crise.
  • Promover a implantação de cabos de fibra ótica na periferia e no setor árabe.
  • Moderar o aumento no custo da habitação, comercialização de moradias populares, adicionando 300.000 unidades habitacionais ao mercado.
  • O Governo vai examinar um modelo de subsídio de desemprego para os trabalhadores independentes.
  • Reforma abrangente da Instituição de Padrões de Israel.
  • O Governo trabalhará para reduzir a regulamentação, remover as barreiras burocráticas e promover a digitalização dos serviços governamentais (“zero papel, zero filas”).
  • Definição de uma meta nacional para aumentar o número de trabalhadores de alta tecnologia para 15% de todos os trabalhadores na economia até 2026.

Religião e Estado:

  • Criação de concorrência no campo de serviços Kashrut e padronização no campo.
  • Mudar o corpo que elege o Rabino Chefe de Israel para realizar a eleição de um Rabino Chefe Sionista.
  • Abrindo a possibilidade de conversão por meio de autoridades rabínicas regionais e municipais.
  • O presidente do comitê para a seleção de juízes de tribunais religiosos será o ministro de assuntos religiosos em nome de Yamina, e o comitê também incluirá um ministro em nome de New Hope.

* Além dessas questões, o status quo será mantido em questões de religião e estado. Yamina tem direito de veto.

Questões adicionais:

  • Garantir os interesses nacionais de Israel na Área C. Alocação de recursos ao Ministério da Defesa para aplicação em casos de violações de construção e aquisição ilegal de terras na Área C.
  • Divisão do cargo de Procurador-Geral e Procurador do Estado (liderado pelo Ministro da Justiça indicado, Gideon Sa’ar).
  • Limitar o mandato do Primeiro-Ministro a 2 mandatos ou 8 anos.
  • Promover a promulgação da Lei Básica para a legislação.
  • Legislação de uma “Lei de Recrutamento” conforme a que foi delineada pelo Ministério da Defesa (durante o período de transição, a idade de isenção será de 21 anos). Além disso, será examinada a introdução de um novo modelo de serviço civil nacional para comunidades específicas.
  • Aumento da imigração judaica para o Estado de Israel.