Irã

Estoque de urânio enriquecido do Irã 16 vezes maior do que o limite estabelecido no JCPA

Chefe da Agência Internacional de Energia Atômica expressa preocupação

O Irã possui uma quantidade de urânio pouco enriquecido quase 16 vezes maior do que o limite autorizado no Plano Global de Ação Conjunto (JCPA), de acordo com um relatório da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Desde 2019, Teerã quebrou gradativamente os termos do JCPA, assinado em 2015, em resposta ao abandono dos EUA do acordo com o restabelecimento das sanções ao Irã. 

As negociações estão em andamento em Viena para trazer os Estados Unidos de volta ao seio desse acordo , que visa impedir que a República Islâmica adquira a bomba atômica.

O chefe da Agência Internacional de Energia Atômica expressou preocupação com a situação de vários sites iranianos não declarados, de acordo com outro relatório consultado segunda-feira pela AFP em Viena.

“O diretor-geral (Rafael Grossi) está preocupado que as discussões técnicas entre o Irã e a agência não tenham produzido os resultados esperados”, afirma o relatório. 

Essas reuniões, iniciadas em abril, visam esclarecer a possível presença de material nuclear em diversos locais.

Em seu relatório anterior, em fevereiro, o órgão nuclear da ONU mencionou indiretamente um depósito no distrito de Turquzabad, na província de Teerã.

O relatório agora se refere a três locais no total e menciona um quarto, para o qual “o Irã não respondeu às perguntas da Agência.”

O documento, que será discutido em um Conselho de Governadores na próxima semana, também faz um balanço do urânio pouco enriquecido acumulado pelo Irã.

Sua quantidade já é quase 16 vezes maior que o limite autorizado pelo acordo internacional de 2015.